Buscar
  • Concretoleve Arquitetura

O que é a humanização de ambientes de saúde para clínicas e consultórios

Atualizado: Mai 16

A medicina evoluiu e está cada vez mais preocupada com o bem estar de seus pacientes. Mas o que muitos médicos ainda desconhecem é que a humanização de ambientes é uma forte aliada no tratamento dos pacientes e no desenvolvimento de equipes mais produtivas.


Ela permite que os ambientes estejam alinhados com o objetivo dos médico e clínicas (ou consultórios) e mais do que isso, os pacientes se sentem bem recebidos e isso influencia no seu bem estar físico e psicológico durante a permanência nos ambientes de saúde.


Sem dizer que isso reflete nos colaboradores, porque há intervenções capazes de reduz os desgastes na função, o estresse e o falta de comprometimento. Em miúdos, a humanização dos ambientes influencia até na produtividade geral.

Atualmente, o termo humanização está cada vez mais enraizado nas áreas da saúde e focado no ser humano.


Nesse post você vai entender mais sobre humanização além dos aspectos paliativos e entender um pouco mais sobre o seu conceito nos ambientes de saúde.


O que é humanizar?


Humanizar é reconhecer o paciente por completo, sua individualidade, autonomia e valores devem ser respeitados.


Ambientes e atendimentos hostis e extremamente voltados para o institucionalismo ou para a estética deram lugar aos serviços personalizados e focados no ser humano.


Após a consolidação de ambientes com vida útil e focado em funcionamento de sistemas e aparelhos, fez se necessário que uma nova visão fosse desenhada para a arquitetura dos ambientes de saúde.


O profissional da saúde continua como detentor da experiência e conhecimento técnico, mas espera-se que exista uma relação de igualdade entre ser humano/ser humano com os pacientes.


O que é humanização de ambientes de saúde?


Humanizar, na arquitetura de ambientes de saúde, é demonstrar para as pessoas sua devida importância dentro do contexto da clínica (ou consultório).


Ela aproxima o ambiente físico dos valores humanos e estimula perspectivas positivas durante o período que estiverem no local.


A arquitetura de ambientes de saúde é, na maioria das vezes, direcionada a receber pessoas em condições mais sensíveis, sendo necessário que nós tenhamos este olhar afetivo.

Nisso, o ambiente físico é planejado com base em um estudo aprofundado das necessidades físicas e psicológicas das pessoas que ali frequentam.


E dessa forma buscamos entender quais são os elementos ambientais necessários para tornar essa humanização dos ambientes de saúde tangível e percebida seja qual for o contexto ou especialidade.


Para você entender mais, pare um pouco e veja esta foto abaixo. Agora com um olhar mais humano observe como esse ambiente está e observe até que ponto alguém se sentiria acolhido nesse lugar.







Se veja como paciente... agora imagine que seu companheiro(a) passou por uma cirurgia e você está sentado nessa cadeira aguardando por notícias.


Você olha para os lados e se depara com o único local disponível para espera, um corredor longo de hospital como, este da foto.







Sem opções você conta, com uma luz branca bem forte, as paredes sem cor alguma, sem assentos minimamente confortáveis.


As suas emoções estão frágeis, o único som que você ouve são vozes de pessoas desesperadas, o choro dolorido das crianças e a sua voz interior agoniada e ansiosa para sair daquele lugar.


Você está emocionalmente abalada, agoniada, ansiosa e sem saber se correu tudo bem. Sinceramente você se sentiria acolhida por este lugar?


Estudos revelam que o estado mental é determinante no tratamento de um paciente. Por outro lado, quando o paciente fica exposto a um ambiente hostil tende se a afundar ou piorar ainda mais o estresse, o que na maioria das vezes compromete o tratamento.



Quais os benefícios da humanização de ambientes?


A humanização de ambientes de saúde não é só para beleza estética ou estrutural e sim um auxílio na percepção e na promoção de emoções positivas dos seus pacientes. Veja os principais benefícios para sua clínica:


- afastar a hostilidade dos ambientes de saúde;

- acelerar o tempo de tratamento;

- diminuir a falta de comprometimento;

- provocar reações positivas que refletem em sentimentos de satisfação, prazer e bem estar dos pacientes;

- aumentar a produtividade da equipe;

- reduzir o estresse geral;


Portanto, considere que este conceito, não deve ser visto apenas como um diferencial, mas sim algo essencial e indispensável para o bom andamento da sua clínica ou consultório.

A partir do momento que seus pacientes perceberem como os ambientes e o atendimento de sua clínica são acolhedores eles divulgarão os seus serviços.

E sem muito esforço você vai mudar a percepção deles e eles se sentirão incentivados a propagar os seus serviços para outras pessoas.


Embora seja um conceito recente, já existem especialistas adotando isso em suas clínicas e impactando positivamente na vida das pessoas, mas isso são conteúdos para os próximos posts.


Por ora, é importante deixarmos claro que a humanização de ambientes vai além da decoração física ou intervenções apenas visuais.


O que você achou do nosso post sobre humanização? Você já tinha pensado nisso? Aproveite e conte mais nos comentários.


Está planejando abrir sua clinica, não faça nada antes de ler este post.


Referências:

CIACO, Ricardo José Alexandre Simon. A arquitetura no processo de humanização de ambientes hospitalares. Orientador: João Marcos de Almeida Lopes. 2010. 197 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - USP, São Carlos, 2010. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18141/tde-05012011-155939/en.php. Acesso em: 17 fev. 2020.


SADIR, Maria Angélica; BIGNOTTO, Márcia Maria; LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 20, ed. 45, 2010. DOI https://doi.org/10.1590/S0103-863X2010000100010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X2010000100010&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 21 fev. 2020.


VASCONCELOS , Renata Thaís Bomm. Humanização De Ambientes Hospitalares: Características Arquitetônicas Responsáveis Pela Integração Interior/Exterior. 2004. 177 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal De Santa Catarina Programa De Pós-graduação Em Arquitetura E Urbanismo, Florianópolis, 2004. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/87649. Acesso em: 21 fev. 2020.



Sobre a autora

Ana Paula Medina

Arquiteta especialista em interiores, com atuação em ambientes de saúde.

Acesse - @concretoleve.arquitetura






0 visualização